Pesquisar este blog

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Sete Domingos em honra a São José

Oração:
Pois sois santo sem igual e de Deus o mais honrado:
Sede, José, nosso advogado nesta vida mortal.

Antes que tivestes nascido, já fostes santificado, e ao eterno destinado para ser favorecido: nascestes de esclarecido linhagem e sangue real.
Sede, José, nosso advogado nesta vida mortal.

Vossa vida foi tão pura que em tudo sois em segundo depois de Maria, o mundo não viu mais santa criatura; e assim foi vossa ventura entre todos sem igual.
Sede, José, nosso advogado nesta vida mortal.

Vossa santidade declara aquele caso soberano, quando em vossa santa mão floresceu a seca vara; e para que ninguém duvidasse, fez o céu esta sinal.
Sede, José, nosso advogado nesta vida mortal.

A vista deste milagre, todo o mundo vos respeitava, e parabéns vos dava com alegria e contentamento; publicando o casamento com a Rainha Celestial.
Sede, José, nosso advogado nesta vida mortal.

Com júbilo recebestes a Maria por esposa, Virgem pura, santa, linda, com a qual feliz vivestes, e por ela conseguistes dons e luz celestial.
Sede, José, nosso advogado nesta vida mortal.

Ofício de carpinteiro exercitastes em vida, para ganhar a comida a Jesus , Deus verdadeiro, e a vossa Esposa, luzeiro, companheira virginal.
Sede, José, nosso advogado nesta vida mortal.

A vós e Deus com terno amor dava a um ao outro vida, Vós o com a comida, e Ele a Vós com seu sabor: Vós lhe destes o suor, e Ele vos deu vida imortal.
Sede, José, nosso advogado nesta vida mortal.

Vós fostes a concha fina, em onde com inteireza se conservo a pureza daquela Pérola Divina, vossa Esposa e Mãe digna, a qual nos tirou do mal.
Sede, José, nosso advogado nesta vida mortal.


Primeiro Domingo
A dor: Quando estava disposto a repudiar a sua Imaculada esposa.
A alegria: Quando o Arcanjo lhe revelou o sublime mistério da encarnação.
Oh! castíssimo esposo de Maria, glorioso São José, que aflição e angustia a de vosso Coração na perplexidade em que estavas sem saber se devias abandonar ou não a vossa esposa sem mancha! mas qual não foi também vossa alegria quando o anjo vos revelou o grande mistério da Encarnação!
Por essa dor e esta alegria vos pedimos consoleis nosso Coração agora e em nossas últimas dores, com a alegria de uma vida justa e de uma santa morte semelhante a vossa, assistidos de Jesus e de Maria.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Segundo Domingo
A dor: Ao ver nascer o menino Jesus na pobreza.
A alegria: Ao escutar a harmonia do coro dos anjos e observar a glória dessa noite.
Oh! bem-aventurado patriarca, glorioso São José, escolhido para ser pai adotivo do Filho de Deus feito homem: a dor que sentistes vendo nascer ao menino Jesus em tão grande pobreza se mudou de certo em alegria celestial ao ouvir o harmonioso concerto dos anjos e ao contemplar as maravilhas daquela noite tão resplandecente.
Por essa dor e esta alegria alcançai-nos que depois do caminho desta vida possamos ir escutar as adorações dos anjos e a gozar dos resplendores da glória celestial.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Terceiro Domingo
A dor: Quando o sangue do menino Salvador foi derramado em sua circuncisão.
A alegria: Ao ouvir o nome de Jesus.
Oh! executor obedientíssimo das leis divinas, glorioso São José: o sangue preciosíssimo que o Redentor menino derramou em sua circuncisão vos traspassou o coração; mas o nome de Jesus que então lhe deram, vos confortou e encheu de alegria.
Por essa dor e esta alegria alcançai-nos viver separados de todo pecado, a fim de expirar alegres, com o santíssimo nome de Jesus no Coração e nos lábios.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Quarto Domingo
A dor: A profecia de Simão, ao predizer os sofrimentos de Jesus e Maria.
A alegria: A profecia da salvação e gloriosa ressurreição de inumeráveis almas.
Oh! Santo fidelíssimo, que tivestes parte nos mistérios de nossa redenção, glorioso São José; ainda que a profecia de Simão acerca dos sofrimentos que deviam passar Jesus e Maria vos causou dor mortal, sem dúvida vos encheu também de alegria, anunciando vos ao mesmo tempo a salvação e ressurreição gloriosa que dali se seguiria para um grande número de almas.
Por essa dor e por esta alegria consegui-nos de sermos do número dos que, pelos méritos de Jesus e a intercessão da bem-aventurada Virgem Maria, haverão de ressuscitar gloriosamente.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Quinto Domingo
A dor: Em seu trabalho de educar e servir ao Filho do Altíssimo, especialmente na viagem a Egito.
A alegria: Ao ter sempre com ele a Deus verdadeiro, e vendo a queda dos ídolos do Egito.
Oh! custodio vigilante, familiar íntimo do Filho de Deus feito homem, glorioso São José, quanto sofrestes tendo que alimentar e servir ao Filho do Altíssimo, particularmente em vossa fuga ao Egito!, mas quão grande foi também vossa alegria tendo sempre convosco ao mesmo Deus e vendo derrubados os ídolos do Egito.
Por essa dor e esta alegria, alcançai-nos afastar para sempre de nós o tirano infernal, sobre tudo fugindo das ocasiões perigosas, e derrubar de nosso coração todo ídolo de afeto terreno, para que, ocupados em servir a Jesus e Maria, vivamos tão somente para eles e morramos alegres em seu amor.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Sexto Domingo
A dor: Ao regressar a sua Nazaré por medo a Arquelau.
A alegria: Ao regressar com Jesus do Egito a Nazaré e a confiança estabelecida pelo anjo.
Oh! anjo da terra, glorioso São José, que pudestes admirar ao Rei dos céus, submetido a vossos mais mínimos mandatos; ainda que a alegria ao trazer-lhe do Egito se mudou por temor a Arquelau, sem dúvida, tranqüilizado logo pelo anjo, vivestes feliz em Nazaré com Jesus e Maria.
Por essa dor e esta alegria, alcançai-nos a graça de desterrar de nosso Coração todo temor nocivo, possuir a paz de consciência, viver seguros com Jesus e Maria e morrer também assistidos por eles.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Sétimo Domingo
A dor: Quando sem culpa perde a Jesus, e o busca com angustia por três dias.
A alegria: Ao encontrá-lo em meio aos doutores no Templo.
Oh! modelo de toda santidade, glorioso São José, que havendo perdido sem culpa vossa ao menino Jesus, o buscastes durante três dias com profunda dor, até que, cheio de alegria, o achastes no templo, em meio dos doutores.
Por essa dor e esta alegria, vos suplicamos com palavras saídas do coração, intercedais em nosso favor para que jamais nos suceda perder a Jesus por algum pecado grave. Mas, se por desgraça o perdermos, fazei que o busquemos com tal dor que não achemos sossego até encontrá-lo benigno sobre tudo em nossa morte, a fim de irmos ao céu e cantar eternamente convosco suas divinas misericórdias.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário