Pesquisar este blog

sábado, 13 de agosto de 2011

Promessas de Jesus à Irmã Faustina

"Prometo que a alma que venere esta imagem não perecerá.
Também prometo aqui na terra vitória sobre o inimigo, e sobre tudo na hora da morte, Eu mesmo a defenderei como a minha própria glória.
Ofereço aos homens o vaso com o que hão de vir a recolher as graças na fonte da Misericórdia".
O Salvador pede que os homens recorram a sua Bondade:
"Que os maiores pecadores ponham sua confiança em minha Misericórdia.
Eles são os que tem mais direito a abandonarem-se a minha Misericórdia.
Me dão uma grande alegria as almas que recorrem a minha Misericórdia.
A estas almas lhes concedo graças acima de seus desejos.
Não posso castigar a aquele que, ainda que sendo grande pecador, e o pior de todos, se confia a minha bondade; o justificarei em minha insondável e imensa Misericórdia".
"As almas que difundem o culto de minha Misericórdia, as protejo ao longo de sua vida como uma mãe carinhosa protege a seu filhinho ainda lactente.
Na hora de sua morte não serei para elas seu juiz mas sim o seu Salvador Misericordioso.
Naquela última hora não há para a alma maior proteção que esta:
Minha Misericórdia.
"Eu preservarei as cidades e casas nas quais se encontrar-se esta imagem".
"Eu também protegerei a aquelas pessoas que venerem esta imagem e tenham confiança em minha Misericórdia".

Confiança
"Confiança!" Eis aqui a grande insistência de Jesus nesta devoção "Ardem em Mim as chamas da Misericórdia", disse o Senhor;
"Quero derramá-la no coração dos homens".
"Que não tema de aproximar-se a Mim a alma fraca, pecadora, e ainda que tivesse mais pecados que areias há no mar, tudo desaparecerá no abismo de minha Misericórdia".
"Escreve que quanto maior é sua miséria, tanto maior direito tem a minha Misericórdia.
Chamo a todas as almas para terem confiança no insondável abismo de minha Misericórdia, porque desejo salvá-las a todas.
Não tenho excluído dela a nenhuma".

Nenhum comentário:

Postar um comentário