Pesquisar este blog

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Novena de Nossa Senhora do Carmo I

Oh! Virgem Bendita, cheia de graça.
Rainha dos Santos, quanto me é suave venerar-vos sob o título de Nossa Senhora do Carmo.
Ele me reconduz aos tempos proféticos de Elias, quando vós fostes, sobre o Carmelo, figurada nessa nuvenzinha que depois, dilatando-se se derramou numa chuva benéfica, símbolo das graças santificadoras que de vós procedem.
Desde os tempos apostólicos fostes vós honrada com este título.
E agora me alegra o pensamento de que nós nos unimos a esses vossos primeiros devotos e com eles vos saudamos, dizendo-vos: oh! decoro do Carmelo, glória do Líbano, lírio puríssimo, rosa mística no jardim florescente da Igreja!
Entretanto, oh! Virgem das virgens, lembrai-vos de mim, miserável, e mostrai que sois minha Mãe.
Derramai em mim sempre mais viva essa luz da fé que vos fez bem-aventurada: inflamai-me naquele amor celestial com que amastes vosso Filho Jesus Cristo.
Estou cheio de misérias espirituais e temporais.
Muitas dores do corpo e da alma me rodeiam de todos os lados e eu me refugio como filho, sob a sombra da vossa proteção materna.
Vós Mãe de Deus, que tanto podeis e valeis, alcançai-me de Jesus bendito os dons celestiais da humildade, da castidade, da mansidão, que foram as mais belas pérolas de vossa alma Imaculada.
Alcançai-me força nas tentações e nas tribulações que tantas vezes me assaltam.
E quando, conforme a vontade de Deus, terminar a jornada de minha peregrinação terrena, fazei que a minha alma receba, pelos méritos de Cristo e pela vossa intercessão, a glória do paraíso. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário